Bióloga mantém abrigo e, sozinha, dedica-se a cuidar de animais vítimas de maus-tratos e violência

Por Jacqueline Heluy//

Você seria capaz de abdicar de tudo para dedicar-se integralmente – manhã, tarde e noite – aos cuidados de animais vítimas de maus-tratos?

Se esta mesma pergunta for feita a várias pessoas, com certeza a resposta seria “não”, “talvez” ou “depende”… Algumas poderiam até responder “sim, desde que eu contasse com o auxílio de outras pessoas”.

Dedicação exclusiva foi a opção feita pela bióloga Andrea Ricci. Sozinha, ela cuida de 75 animais resgatados e levados para o abrigo Patas em Ação, em Paço do Lumiar (MA), após sofrerem maus-tratos e abandono.

No abrigo eles recebem alimentação banho, medicações, curativos, vacinas e muitos vários outros cuidados que necessitam para ter uma vida saudável, inclusive carinho de humanos.

Andréa abriu, há cerca de sete anos, os portões da chácara onde mora, na estrada do Mocajituba, para servir de abrigo aos animais. Ela já chegou a ter abrigados no local cerca de 200 bichos.

Cachorros, gatos, jumentos… E não são poucos!

Cada animal do abrigo guarda sua própria história de violência, que vai do abandono às pauladas, passando por facadas, queimaduras, sessões de tortura e até abuso sexual.

Histórias que comovem e revoltam, como a da cadela Jade, sem raça definida, levada para o abrigo após vizinhos terem denunciado o tutor que praticava verdadeiras sessões de tortura e violência sexual com a cadelinha.

O jumentinho Jeremias também é outra história de violência que comoveu centenas de internautas. Ele foi resgatado em uma rua no bairro Maiobão apresentando profundos cortes na região do abdome, provocados por facadas.

Jeremias também teve, também, costelas quebradas  e por pouco não veio a óbito. Após passar por cirurgia no hospital veterinário da Uema, o jumento recebeu medicamentos e curativos, cuidado e carinho de Andrea. Hoje está bem morando no abrigo, ao lado da mãe, a jumenta Jurema.

“Missão espiritual”

A sensibilidade de Andrea para a defesa dos animais começou na infância. Ela conta que, ainda bebê, atraiu a proteção do cachorro de sua irmã, que demonstrava sentir por ela uma dedicação e carinho impressionantes. “Ele se colocava na posição de meu protetor”.

Andrea cresceu cultivando este afeto especial pelos bichos, tornou-se bióloga e, também, protetora dos animais. “Acho que é missão espiritual”, diz ela.

“Ao olhar nos olhos de um animal, leio a mais profunda verdade, vejo a pureza de um ser e me sinto mais perto de Deus”, afirma Andrea.

Todo o gasto com alimentação, medicamentos, vacinas e material de higiene dos 75 animais que hoje vivem no abrigo são garantidos por doações de voluntários da causa. Alguns colaboradores, sensíveis à causa animal,  visitam o abrigo para deixar ração e mantimentos. Andrea também promove bazares para arrecadar recursos.

Nas vezes em que não teve condições financeiras para comprar alimentos para os animais, Andréa teve que comprar fiado em uma distribuidora de ração, o que gerou um débito no valor de R$ 1.900,00, o qual ela tem lutado para pagar.

Rifa para ajudar o abrigo

A jornalista e artista plástica Ameliane Araújo com a tela que será rifada para ajudar o abrigo

Foi pensando em ajudar o abrigo que um grupo de jornalistas se reuniu e lançou a rifa de uma tela pintada em tinta a óleo, de autoria da artista plástica Ameliane Araújo.

Cada rifa custa R$ 5,00. A ideia juntar um valor que dê para pagar o débito contraído por Andrea junto ao depósito de ração.

Para comprar a rifa, basta transferir o valor de cada ponto para a conta da ONG Patas em Ação: agência 2954-8; conta 10449-3 (Banco do Brasil – Andréa Ricci Lobão). Depois enviar o comprovante e o nome do comprador que participará do sorteio para whatsapp da jornalista Amealiane Araújo (98) 99116-7069.

O sorteio da tela será realizado nesta sexta-feira, às 16h, ao vivo, no instagram da jornalista @jacquelineheluy.

8 Replies to “Bióloga mantém abrigo e, sozinha, dedica-se a cuidar de animais vítimas de maus-tratos e violência”

  1. Parabéns pela iniciativa desse grupo de jornalistas.
    Juntos alcançaremos recursos para manter a ONG Patas em Ação focada em seu obejetivo: Bem estar e qualidade de vida digna aos animais.

  2. Admiro Andréa pelo dedicação e carinho com com os animais..Sempre que posso, colaboro com alguma quantia para que a ONG Patas em Ação possa continuar esse trabalho tão importante que é cuidar dos animais abandonados da nossa cidade.

  3. Ela desenvolve um trabalho lindo, uma mulher guerreira com um coração lindo e um desprendimento sem igual pq dedica sua vida a salvar a vida desses anjos de patas. Admiro e respeito muito essa pequena grande mulher.

  4. Um verdadeiro trabalho por amor à vida! Conheço Andréa, sei como ela se empenha por essas animais, luta, tem dedicação integral. O trabalho dela é solitário, mas quero ser (sou) voz junto à causa pedindo que ajudem a ONG, afinal o seu funcionamento depende de cada um de nós que nos sensibilizamos pela vida animal, principalmente por aqueles que passam por maus tratos. Vamos ajudá-la nesta missão!

  5. Tive a oportunidade de conhecer a Andrea Ricci, que é um verdadeiro anjo divino na terra. Abdica da própria vida, em prol dos animais que abriga. E o que é mais excepcional nisso tudo é que se vc disser isso a ela, automaticamente a mesma responderá “ Não, vc está equivocado. Eu não abdico da minha vida em prol dos animais, porque eles são simplesmente a minha vida!”
    É o maior exemplo de determinação e amor que já conheci.
    De cada curativo feito até à capina para alimentar os jumentos, a Andrea é a responsável por cada uma das caudas que ali abanam felizes, com um pouco mais de dignidade. Parabéns, Andrea!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *